Comprar pela internet proporciona muitas vantagens ao consumidor, como a praticidade, a diversidade de opções, preços mais baixos e a possibilidade de importar produtos de outros países com facilidade. Tanto que esse tipo de comércio segue em crescente expansão, mesmo durante a crise.

Porém, nem tudo é perfeito. Alguns sites estão na rede com a finalidade de aplicar golpes e coletar dados de seus usuários. Contudo, não é preciso se desesperar, basta tomar alguns cuidados que podem evitar esses problemas, como os 7 que mostraremos hoje. Veja!

1. Dispense ofertas de e-mails que você não solicitou

Os sites de compras, normalmente, solicitam que você informe o seu e-mail e faça um cadastro. É nesse momento que também há a opção de aceitar receber mensagens da empresa. Nesses casos, é possível que ela envie notificações sobre promoções, avisos e conteúdos sobre produtos.

EBOOK

COMO GANHAR DINHEIRO COM A REVENDA DE PRODUTOS IMPORTADOS

Descubra como conseguir uma renda extra através da revenda de produtos importados mesmo que você ainda não entenda nada de importação.

Ebook gratuito como ganhar dinheiro com importação

DOWNLOAD GRATUITO

O problema está nos e-mails não solicitados, os chamados SPAM. Empresas idôneas sempre pedem a permissão do cliente para enviar os e-mails. Dessa forma, se uma empresa, loja ou site está te enviando SPAM, já é um indício para que você fique bem atento.

Embora a própria caixa de e-mail contenha uma pasta para onde são encaminhadas essas mensagens, algumas não são barradas e podem aparecer em sua caixa de entrada, tenha cuidado.

Inscreva-se agora e descubra os segredos de como lucrar comprando no exterior!

2. Analise bem as descrições dos produtos

Quando você vai até uma loja física, é possível ver os produtos antes de comprá-los. Já na internet não permite isso. Portanto, analisar as descrições, minuciosamente, pode fazer toda a diferença.

Ao verificar as informações sobre os produtos, você também consegue evitar decepções. No caso de roupas e calçados, é preciso conferir qual é o material os constituem, o tamanho, a largura, cores e estampas.

Isso vale principalmente para importações de produtos, já que em lugares como os EUA, por exemplo, a numeração de roupas e calçados é bem diferente daquela que estamos acostumados no Brasil.

Alguns sites também disponibilizam fotos e vídeos que podem ajudar bastante na escolha dos produtos.

Venha fazer parte do nosso grupo no Facebook e troque experiências com os colegas importadores: a união faz a força!

3. Procure saber sobre a reputação da loja

Algumas lojas deixam a avaliação dos clientes visível para os outros. Isso é sinal de que, além de confiar nos produtos que disponibiliza, elas levam em consideração que o consumidor precisa de ter acesso ao máximo de informações para realizar a compra.

Obviamente, comprar em uma loja que já é bem conhecida no mercado é mais seguro, mas isso não quer dizer que um pequeno e-commerce deve ser descartado. Muitos deles podem oferecer produtos de qualidade com preços vantajosos.

Dessa forma, faça uma pesquisa e atente-se ao que os clientes dizem sobre a empresa, não apenas no site, mas também nas redes sociais (Twitter, Facebook etc.).

No Brasil existem sites próprios para reclamações de consumidores, como o Reclame Aqui. Mas e em relação às importações? Nos EUA existe o Better Business Bureau (BBB) que funciona como o Reclame Aqui, e classifica as lojas. As que são qualificadas com um A, são as melhores.

Também é possível pesquisar preços em sites como o Bizrate, o Pricegrabber e até mesmo o Google Shopping. Assim, você consegue economizar; mas lembre-se de que nem sempre o menor preço significa uma compra mais vantajosa.

Compre online em lojas dos Estados Unidos e receba em sua casa.

4. Confira todas as informações sobre o fornecedor

Mais um meio de assegurar que sua compra será feita em segurança é analisar as informações referentes ao fornecedor do produto.

Veja se há um endereço disponível, mesmo que a compra seja feita com uma pessoa física ou em uma loja, exclusivamente, online. Procure também pelo número de telefone, e-mail e outras formas de contato.

Fique atento: uma empresa que esconde os canais de relacionamento, não quer contato com o consumidor. Tenha muito cuidado com sites que exibem apenas um número de celular como forma de comunicação.

Quando estiver comprando em um estabelecimento do Brasil, cheque também o número do CNPJ. Caso a compra seja feita em um site dos EUA, procure pelo EIN (Employer Identification Number), que tem a mesma função do CNPJ.

5. Verifique sempre quais são os procedimentos de troca e devolução

É importante saber quais são as condições que o site fornece para troca e devolução do produto.

No Brasil há o direito de arrependimento, que prevê, em compras realizadas por telefone ou pela internet, que o consumidor tem até sete dias úteis, a partir do recebimento do produto ou da assinatura do contrato, para fazer o cancelamento ou a devolução.

Aqui nos EUA há uma lei federal que determina que lojas físicas e online efetuem o reembolso de produtos devolvidos quando eles estiverem defeituosos e quando o reembolso fizer parte da política do estabelecimento.

Isso porque nenhum estabelecimento comercial é obrigado a aceitar produtos que não estiverem com defeito, mas é preciso deixar essa prática bem clara. Algumas lojas usam banners e imagens ou avisam na descrição, por meio de frases como “no returns” (sem devolução) ou “no exchanges” (sem trocas).

Vale lembrar que também existem as leis estaduais que podem impor algumas mudanças nesse quesito. Em Nova Iorque, por exemplo, o estabelecimento precisa expor a política de reembolso, caso contrário ele precisará aceitar a devolução do produto em até 30 dias após a compra.

6. Evite comprar pela internet em computadores públicos

Durante a realização da compra, é comum que a loja solicite alguns dados, como o número do cartão de crédito, o CPF e o endereço para a entrega. Lembre-se que se você for importar produtos dos EUA, será necessário verificar quais são as formas de pagamento aceitas. Algumas recebem pedidos apenas com cartão de crédito internacional.

O importante é garantir que o site em que você está inserindo os seus dados é seguro, pois se eles caírem em mãos erradas, isso pode trazer muitos problemas.

Verificar os detalhes do site pode fazer toda a diferença para determinar se ele é confiável ou não. Na hora de finalizar a compra, veja se aparece a sigla “https” e um ícone de cadeado no navegador, que deve estar fechado e colorido. Quando você clicar no cadeado, é preciso que apareça o certificado de segurança do site.

Instale antivírus e mantenha atualizado o firewall de seu computador, esses recursos evitam que alguém roube os seus dados ou colete informações. Também, evite ao máximo fazer suas compras em locais públicos, como lan houses e cybercafés, que podem não ter uma conexão segura.

7. Cuidado com ofertas excepcionais

Se você vir um preço abaixo demais da média, desconfie. Um fornecedor não vende um produto com valor extremamente baixo, caso contrário terá prejuízos. Há exceções como, por exemplo, durante a Black Friday.

Pode ser que a mercadoria seja falsificada ou vendida de forma ilegal. Alguns sites usam esses produtos com ofertas supergenerosas como isca para conseguir dados bancários e pessoais de consumidores.

Se você gostar muito do site, do produto ou da oferta, você ainda pode verificar se algum conhecido seu já comprou com esse fornecedor. As indicações sempre são uma ótima forma de encontrar sites confiáveis, bem como os 10 melhores sites para comprar nos EUA que indicamos em outro artigo. Confira!