Comprar no exterior para revender é uma das atividades mais lucrativas que existem. Mas você sabia que há como simplificar o processo de importação de produtos e até diminuir os riscos de ser taxado para economizar ainda mais?

Para ajudar você nesse processo, no post de hoje, separamos 5 dicas práticas que deixarão a sua vida mais fácil na hora de importar produtos. Confira!

1. Saiba o que pode ser importado

Há alguns produtos que não podem ser importados e outros que precisam de licença para serem entregues no Brasil. Para evitar transtornos, o primeiro passo a ser dado para simplificar a importação de produtos é saber, com certeza, o que pode e o que não pode ser feito no momento de importar.

VIDEOAULA

IMPORTANDO COMO UM EXPERT

Como usar redirecionador de encomendas passo a passo

Aprenda a ter um endereço nos Estados Unidos para receber suas compras de sites americanos e redirecionar para sua casa.

Preencha os dados abaixo para acessar a videoaula

ASSISTA À AULA GRATUITA AGORA

Para obter essas informações, você pode acessar o próprio site dos Correios. Eles fornecem uma lista de produtos que não podem ser importados, como armas de fogo e munições, para que você não corra o risco de ter alguma mercadoria retida na alfândega ou devolvida por desconhecer as leis de importação.

Inscreva-se agora e descubra os segredos de como lucrar comprando no exterior!

2. Defina o que deseja importar e procure ofertas e promoções

O próximo passo para importar produtos de forma simplificada é definir o que você deseja comprar no exterior. Depois disso, é preciso identificar as melhores lojas e sites para realizar as compras.

Nesse momento, será importante fazer uma boa pesquisa de preços, sempre tentando encontrar promoções e cupons de desconto.

Além disso, se possível, peça para o seu redirecionador de encomendas enviar seus produtos em uma caixa simples, sem logos ou indicativos de empresas e/ou marcas famosas na embalagem.

Venha fazer parte do nosso grupo no Facebook e troque experiências com os colegas importadores: a união faz a força!

3. Evite produtos caros e caixas grandes

Quanto maior for o pacote, mais chances o produto terá de ser taxado. Por conta disso, é importante pedir ao seu redirecionador favorito que envie os produtos em caixas pequenas. Se for o caso, peça que o produto venha desmontado para que ele possa caber em uma embalagem menor.

Produtos caros também têm mais chances de serem taxados. Além disso, é importante escolher opções de fretes mais baratos — e consequentemente mais demorados —, pois esses serviços podem diminuir suas chances de ser taxado.

4. Calcule o valor do imposto

É muito importante ter em mente quanto terá que ser pago de imposto caso sua mercadoria seja tributada na alfândega. Para saber o custo total da compra com a adição do imposto, você deverá acrescentar um percentual de 60% em cima do preço original do produto, frete e seguro.

5. Utilize redirecionadores

>> Qual é melhor: envio direto ou com redirecionador de compras? <<

Enviar através de um serviço de redirecionamento é a maneira mais prática de simplificar a importação de produtos. Isso porque as empresas redirecionadoras de encomendas fornecem ao importador um endereço físico para entregas nos Estados Unidos.

Esse serviço funciona como um intermediário no envio para o Brasil e facilita bastante o processo de importação. Ao utilizar esse intermediário, você poderá escolher métodos de envio mais em conta e solicitar serviços extras que reduzirão a chance de tributação.

Compre online em lojas dos Estados Unidos e receba em sua casa.

Ao seguir essas dicas simples, você já poderá fazer a importação de produtos de uma forma prática e simplificada, o que evitará prejuízos e otimizará bastante o seu tempo.

E aí, achou o conteúdo desse post informativo? Então, aproveite e compartilhe este texto em suas redes sociais para ajudar os seus amigos a economizarem comprando nos Estados Unidos também!