Revender produtos importados pode ser uma atividade bastante lucrativa. Afinal, certos itens disponíveis nos EUA e em outros países são mais baratos e, por isso, é possível revender importados com uma boa margem de lucro.

No entanto, se você quer ter uma renda com esse comércio de importados, precisa conhecer as regras e os procedimentos que regulam essa operação. Não basta ter vontade de atuar nesse mercado: é preciso estudar os processos e executá-los dentro da lei, para ter lucro e manter-se tranquilo.

Neste post, falamos mais sobre como revender produtos importados de forma legal e lucrativa. Confira!

EBOOK

COMO IMPORTAR PRODUTOS

EM 3 PASSOS SIMPLES

Descubra, em apenas 3 passos, como importar produtos dos Estados Unidos e economizar até 80% em relação aos preços no Brasil.

ebook grátis Como importar produtos em 3 passos simples

DOWNLOAD GRATUITO

Busque preços competitivos

Existem muitos sites de venda de produtos importados: de lojas virtuais das melhores marcas até pequenos revendedores de varejo. É essencial pesquisar as melhores ofertas para garantir que o preço seja vantajoso para a revenda.

Além disso, deve-se evitar sites desconhecidos ou suspeitos. Por isso, é importante ficar atento ao design e se há um cadeado na barra de endereços: isso garante a compra com segurança nessa página. Prefira lojas conhecidas e busque nelas o melhor preço, pois as muito baratas podem ser fraudes.

Inscreva-se agora e descubra os segredos de como lucrar comprando no exterior!

Não extrapole a quantidade legal

Pacotes muito grandes ou com muitas peças iguais têm mais chances de serem parados pela alfândega e taxados como itens para revenda. Para evitar isso, deve-se comprar poucas unidades de cada mercadoria ou dividi-las em vários pacotes com a ajuda de um redirecionador de encomendas.

Assim, é possível ter mais controle sobre como elas serão enviadas e se têm mais chances de ser atingidas por cobranças de impostos de importação, de acordo com a legislação.

Use a compra assistida

Nessa modalidade, o comprador faz a lista de produtos que quer adquirir e a importadora faz a compra. Depois de confirmado o pagamento, os itens são recebidos em um armazém nos EUA e enviados para o comprador usando o frete escolhido por ele.

A compra assistida é a maneira mais prática e cômoda para quem não quer se envolver no trabalho de importação ou não tem tempo para investir nessa atividade. Hoje, existem diversas companhias que oferecem esse serviço e tornam o processo mais tranquilo.

Venha fazer parte do nosso grupo no Facebook e troque experiências com os colegas importadores: a união faz a força!

Crie pontos de venda virtuais

A melhor forma de comercializar as mercadorias importadas é pela internet. Todas as estratégias de marketing digital são válidas, mas ter canais preparados é essencial para impulsionar as vendas. Então, vale apostar em um site adequado e nas redes sociais que a audiência usa.

Hoje, o mercado é cada vez mais móvel e ter um site responsivo — ou seja, que se adapte aos diferentes formatos de tela — é fundamental para não perder as oportunidades que celulares e tablets podem proporcionar. Além disso, vale investir em vendas pelas redes sociais, que podem ser grandes fontes de renda se administradas corretamente.

Compre online em lojas dos Estados Unidos e receba em sua casa.

>> 4 sinais de que chegou a hora de você criar uma loja virtual <<

Revender produtos importados pode ser uma atividade altamente lucrativa quando se tem conhecimento das práticas e das regras que a regem. Se feita dentro das normas e impulsionada com os meios digitais, a importação pode até se tornar a principal fonte de renda do vendedor.

Agora que você sabe como importar legalmente, conheça as taxas que podem ser cobradas nesse processo! Boa leitura!